Seguidoras

Quem sou eu

Minha foto
SAO JOSE DOS CAMPOS, SAO PAULO, Brazil
Um ser em transformação.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Caqui ... hummm


Caqui

Vamos aproveitar para comer caqui, já que estamos em pleno pico de produção (março e abril).
O Caqui é cultivado principalmente na China e Japão. Atualmente é cultivado também em quase todas as regiões de clima temperado e subtropical do mundo. No Brasil é cultivado principalmente nas regiões sul e sudeste.

As variedades de caqui são enquadradas em três tipos, de acordo com a presença de tanino (compostos químicos de origem vegetal, que provocam na pele íntegra a sensação de adstringência ou “aperto”) em seus frutos: Sibugaki (taninoso), Amagaki (doce ou não-taninoso) e variável.

O tipo taninoso compreende as variedades de polpa sempre taninosa e de cor amarelada, quer os frutos apresentem ou não sementes. As variedades plantadas deste tipo são: Taubaté, Pomelo e Rubi. Fruto de mais ou menos 180g a unidade.

O tipo doce abrange as variedades de polpa sempre não-taninosa e de polpa amarelada, tenham os frutos sementes ou não. As variedades plantadas deste tipo são: Fuyu, Jiro e Fuyuhana. Fruto de mais ou menos 180g a unidade.

O tipo variável inclui as variedades de polpa taninosa e de cor amarelada, quando sem sementes, e não-taninosa, parcial ou totalmente, quando apresentam uma ou mais sementes. Quando as sementes são numerosas, a polpa é de cor escura, enquanto que nos frutos com poucas sementes, a tonalidade escura aparece ao redor delas, originando o que popularmente é chamado de “chocolate”. As principais variedades do tipo variável são: Rama Forte, Giombo e Kaoru. Fruto de mais ou menos 150g a unidade.

A cor da casca varia de amarelo a vermelho. A polpa é, geralmente, amarelada, mas pode variar em função da presença ou não de sementes.

O caqui é rico em vitamina A, B1 (tiamina), B2 (riboflavina) e vitamina C, além disso, pode ajudar na digestão e no funcionamento do intestino, já que apresenta boa quantidade de fibras.

Por ser uma fruta rica em vitamina A e C, pode colaborar também no combate aos radicais livres que estão associados a doenças cardiovasculares, câncer e envelhecimento.

Consumir um caqui após o almoço ou o jantar é bom para quem tem anemia, já que a vitamina C ajuda na absorção do ferro.
O caqui do tipo taninoso e variável quando sem sementes apresentam característica adstringente. Apesar da sensação desagradável para algumas pessoas, este fator pode ajudar para no controle da fome, já que os alimentos adstringentes “fecham” as papilas gustativas, diminuindo assim vontade de continuar comendo, portanto, é uma ótima opção para sobremesa, no lugar dos doces!

Composição nutricional:
100g de caqui contém 70 kcal / 3,6 g de fibra / 7,5 mg de vitamina C

2 INCENTIVOS:

Simplesmente Rapha disse...

Eu não acredito que fui ao sacolão hoje e não comprei um Caqui. Amanhã vou ver se compro! Gostei mto das propriedades dessa frutinha tão saborosa. Obrigada!!

Débora disse...

Humm tenho 2 vermelhinhos na minha geladeira.bjsss

Postar um comentário

Obrigada por Comentar...
Vocês são minha Força. Beijos